Crise do coronavírus provoca mudanças no INSS

A crise do coronavírus provocou mudanças em diversos setores da vida do brasileiro, como o social, devido ao isolamento para evitar a propagação da doença, e o econômico, devido ao alto índice de desemprego. Até mesmo o próprio INSS precisou aderir a algumas alterações para facilitar a vida do brasileiro. Veja a seguir do que se trata:

Como mencionado, diversas mudanças estão sendo elaboradas para diminuir os efeitos negativos do coronavírus. Uma delas é o coronavoucher, um recurso elaborado para oferecer suporte financeiro aos brasileiros que tiveram seus serviços cotidianos interrompidos e por consequência, privação de sua renda mensal.

O benefício promove o valor de R$600 para trabalhadores informais, MEI e desempregados. Vale lembrar que um valor de R$1.200 está garantindo para as mulheres que são chefes de família e se classificam na lista de recebedores. Os valores mencionados serão repetidos em três parcelas, totalizando respectivamente R$1.800 e R$3.600.

Outros dois recursos também foram elaborados para facilitar a vida dos brasileiros: o auxílio merenda, destinado a crianças e jovens que estudavam na rede publica de ensino e costumavam fazer refeições no ambiente escolar; e o Bolsa Família Emergencial, que vai ampliar o valor da bolsa, acrescentado R$600 e R$1.200.

Sendo assim, não é difícil imaginar que o INSS tomou algumas medidas a fim de facilitar a vida de alguns brasileiros. A instituição resolveu possibilitar o 13° INSS antecipadoO benefício do 13° salário é referente a uma bonificação anual que replica a sua remuneração mensal acrescentando um salário extra que pode ser pago em duas parcelas realizadas em novembro e dezembro.

O décimo é um dos benefícios mais importantes para o trabalhador brasileiros e pode significar uma melhoria para a economia anualmente. Pensando nisso, o INSS resolveu liberar o recurso para os cidadãos, entretanto, vale mencionar que apenas aposentados e pensionistas do INSS poderão estar sacando o valor que está previsto para pagamento nos meses de maio e junho.

A notícia proporcionou alivio para muitas famílias brasileiras, mas deixou quem não tem direito a receber irritado. E para esse público que não tem acesso ao recurso, vale a pena mencionar que possivelmente o Governo estará liberando o saque do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) ara os trabalhadores inativos e ativos.

A previsão do saque é para o meio do ano e para saber se o valor será mesmo liberado, é necessário estar atento às plataformas oficiais de  informação e não perder as últimas notícias.