Conheça algumas das medidas sociais contra crise do coronavírus

Desde que a pandemia do coronavírus levou o brasileiro ao isolamento social, diversos problemas relacionados a economia começaram a aparecer, como o aumento do desemprego, risco de fome e comércio estagnado. Por isso, o Governo foi levado a tomar algumas medidas com o intuito de minimizar os efeitos da crise do coronavírus. Veja a seguir quais são essas medidas:

Auxílio Emergencial

A primeira e mais comentada medida que podemos citar é a do auxílio emergencial. Uma vez que os cidadãos estão em isolamento social, a maioria dos serviços foram suspensos impossibilitando milhões de brasileiros de trabalhar. Isso acarretou no atul cenário de diversas famílias que passaram a ficar sem renda e ainda possuem contas a pagar e suas necessidades básicas.

A medida que o Governo promoveu para minimizar esse efeito e garantir que as famílias brasileiras mais vulneráveis pudessem ter suporte foi o auxílio emergencial, que promove um valor equivalente a R$600 para trabalhadores informais, microempreendedores individuais registrados como MEI e desempregados.

É importante ressaltar que quem se encontra dentro dessas categorias precisa ainda ter uma renda familiar de até três salários mínimos para receber e que esse auxílio previsto dobra no caso de beneficiárias mulheres e chefes de família.

Bolsa Família Emergencial

Você conferiu acima o auxílio emergencial, previsto para as famílias brasileiras que estão sofrendo os efeitos do coronavírus e não possuem renda fixa, mas vale lembrar que existe também o Bolsa Família emergencial que é uma categoria diferente desse benefício.

Isto porque, quem já recebe o Bolsa Família não precisa passar por análise ao solicitar o auxílio. Na verdade, quem já é participante do programa não precisa sequer requirir o valor, pois este já será depositado automaticamente em sua conta.

Auxílio Merenda

Um recurso um pouco diferentes dos que já foram aqui apresentados é o auxílio merendaPara quem não sabe, a rede pública de ensino oferta para os estudantes, tanto de escolas integrais, como semi-integrais e como regulares, algumas refeições como café da manhã, almoço e lanche. Entretanto, com a crise do coronavírus as aulas foram suspensos e esses estudantes pararam de ter aceso a essas refeiçoes.

E por isso, o Governo criou o auxílio merenda, que visa fornecer um valor para substituir essas refeições através de um cartão magnéticos. O cartão poderá ser utilizado nos estabelecimentos determinados pelo novo programa para comprar alimento. O valor previsto é de R$50, mas a medida fica sujeita aos critérios de cada estado.