Bolsonaro quer unificar Bolsa Família, abono salarial, seguro-defeso e salário-família

O Governo Bolsonaro tem pensado medidas que possam reduzir os efeitos da crise econômica no país. Recentemente a notícia de unificar algumas benefícios foi divulgada e dividiu a opinião dos brasileiros. Para entender melhor o assunto, confira o artigo abaixo:

A crise do coronavírus evidenciou a situação de desemprego no país e fez com que milhões de brasileiros precisassem de suporte por parte do Governo.

O índice de brasileiros desempregados, que já era alarmante, chegou a números altíssimos, o que preocupou os cofres públicos que promoverão o pagamento, por exemplo, do Seguro Desemprego 2021.

O seguro é um beneficio concedido aos trabalhadores formais, ou seja, que atuam através da CLT e que foram dispensados de suas funções sem intermédio de justa causa.

Além do aumento de solicitações do seguro desemprego, houve o aumento de cadastros no programa Bolsa Família, uma iniciativa do Governo que promove transferência de renda para famílias que se encontram em situação de pobreza ou de pobreza extrema.

O Bolsa Família, o Seguro-defeso e o Salário-família são todos benefícios concedidos através de programas para promover assistência para um percentual de brasileiros que se encontram em situação de vulnerabilidade.

O Seguro-defeso, por exemplo, é pago para os pescadores que ficam impossibilitados de exercer as atividades de pesca em determinado período do ano, quando ocorre a época de defeso de determinadas espécies.

Enquanto isso, o Salário-família pode ser solicitado por famílias que possuem filhos de até 14 anos ou que possuam alguma deficiência. A medida visa auxiliar a família a oferecer condições básicas de vida para o dependente registrado.

Mas diferente desses programas mencionados, o abono salarial é um direito trabalhista, apenas concedido para trabalhadores formais e para ter acesso é preciso preencher alguns requisitos, como receber até dois salários mínimos vigentes, estar inscrito no RAIS e ter registro na CLT há pelo menos 5 anos, sem precisar ser contínuos.

E é justamente essa divergência de utilidade dos programas mencionados que tem deixado os brasileiros receosos quanto essa proposta do Presidente.

O maior objetivo dessa ideia é transformar os programas mencionados em uma nova marca para o Governo Bolsonaro, uma vez que o Bolsa Família foi criado pelo Presidente Lula do Partido dos Trabalhadores (PT).

De acordo com o ministro da economia, Paulo Guedes, a medida também pode proporcionar melhoria para o brasileiros, já que estaria expandindo os recursos e logo, beneficiando um número maior de cidadãos.

Todas essas medidas estão sendo pensadas para a criação de um novo e único programa social, que pagará entre R$250 a R$300 para os brasileiros de baixa renda.